Chuva invade casa e causa transtornos em Carmo do Paranaíba
Trânsito ficou comprometido com o alagamento das vias públicas

Foto: Reprodução  

Um temporal marcou o fim de tarde desta segunda-feira (07) em Carmo do Paranaíba. Tendo durado aproximadamente quarenta minutos, a chuva começou com bastante força dos ventos e em seguida as pedras de granizo começaram a cair.
Além do granizo que assustou muitas pessoas, o que mais impressionou foi que a quantidade de água durante esse período foi suficiente para alagar muitas ruas da cidade, principalmente a avenida Doutor Aristides de Melo que ficou encoberta pela densa enxurrada.
Muitos de nossos leitores registraram o momento e nos enviaram várias imagens que flagram casas, ruas em diversos pontos de Carmo do Paranaíba, tomadas pelo alagamento e pelo granizo; motocicletas derrubadas pela força da água, além de estabelecimentos comerciais sendo quase atingidos pela enxurrada.
De acordo com o comandante da 90ª CIA de Polícia Militar de Carmo do Paranaíba, Tenente Diomásio, não houve registro de ocorrência envolvendo feridos, entretanto, até o momento houve acionamentos relacionados a danos materiais, como queda de muros, por exemplo.
Como e por que chove granizo?
Ao longo do dia, a água evapora dos rios, mares e outros locais da superfície terrestre, se acumulando nas nuvens. Porém, se lá em cima encontram uma temperatura abaixo de -80 ºC, essa água se torna gelo. Assim, o vapor da água se torna bem mais pesado do que a nuvem pode aguentar e cai, provocando a chuva de granizo.
Mas uma curiosidade: apesar de exigir temperaturas muito baixas para se formarem, a chuva de granizo não ocorre nos polos da Terra. A razão disso é o fato de que os granizos se formam em um tipo específico de nuvem, a cumulonimbus, que só aparece nas regiões mais quentes e próximas à Linha do Equador.
Esse tipo de nuvem precisa de temperatura elevada e alto índice de umidade relativa do ar para se formar, algo raro de acontecer nos lugares mais frios do planeta. Apesar de muito raro, já foi registrado chuvas de granizo na Escandinávia, por exemplo. Mas nunca nos polos da Terra.
Normalmente, as pedras da chuva de granizo possuem de 0,5 a 5 centímetros de diâmetro, mas já houve notícia de granizos com 14 centímetros de diâmetro e 750 gramas, observado durante a década de 70, nos Estados Unidos.
Por: Tatiana Pimenta.
Com informações de: Nova Escola
Fonte: Cp Online