Meninos apreendidos suspeitos de furtar carro de clínica veterinária do DF (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Meninos apreendidos suspeitos de furtar carro de clínica veterinária do DF 

Foto: Polícia Militar/Divulgação

Três meninos de 11, 12 e 13 anos foram apreendidos nesta sexta-feira (11) suspeitos de furtar o carro de uma clínica veterinária do Guará, no Distrito Federal, e fugir dirigindo por uma distância de 20 quilômetros até Samambaia. Eles foram flagrados pela Polícia Militar enquanto trocavam os pneus dianteiros, que furaram depois de baterem no meio-fio. O grupo usou um garfo para ligar o automóvel.
O carro da clínica estava em um estacionamento público. Segundo o tenente Pedro Augusto Carneiro, os três agiram de madrugada. “Utilizaram um garfo para ligar o carro. Dobraram as extremidades e colocaram no lugar da chave. Isso demonstra que já tinham conhecimento da técnica e fizeram outras vezes, até porque já dirigem”, disse.
Com eles foram encontrados cerca de R$ 200 e um canivete. “Eles vão para o Guará pedir esmola e vigiar carros. Acho que viram a oportunidade e saíram. A gente acredita que ainda iriam usar o canivete para roubar em paradas de ônibus. Mas checamos a ocorrência e vimos que eles ainda não tinham feito nenhuma outra vítima”, continuou o policial.
Filho da dona da clínica veterinária, o advogado Felipe Ceolho afirmou ao G1 que suspeitou do trio quando foi avisado às 4h por um vigia de outro comércio na rua que o carro tinha sido furtado. “Já tem quase três semanas que eles ficam passando aqui na frente, dormindo em qualquer marquise. Por serem muito novinhos, a gente não imaginava que poderiam fazer isso. Surpreendeu o fato de saberem dirigir”, declarou.
Não é a primeira vez que o carro, avaliado em R$ 10 mil, é levado: ele já tinha sido furtado e recuperado no começo do ano. “É o único carro da empresa. Ele tem várias utilizações. Fazemos ‘táxi-dog’, transporte de medicamento, de acessórios, entre outros. Sem ele, daria um prejuízo considerável”, explicou o advogado.
“Vamos pedir mais rondas policiais aqui. Do ponto de vista particular, pretendemos colocar um rastreador no carro. O problema é que quanto mais a gente adapta a segurança, mais ficam criativos”, disse Felipe Coelho. A clínica veterinária da mãe funciona há mais de 20 anos no Guará.
Texto: Gabriel Luiz