A “Antropoeducação”




Grande pensador brasileiro, Paulo Freire. 
Foto: Reprodução
O filósofo brasileiro Paulo Freire, certa vez afirmou que caso a educação sozinha não consegue transformar a sociedade, tão pouco sem ela a sociedade mudará. A educação é o caminho para o desenvolvimento social, mas para isso é preciso qualidade no ensino.


Desde o século XVIII, o mundo passou por três revoluções industriais. Quase tudo a nossa volta mudou, por exemplo o carro ficou mais moderno e veloz e o telefone se transformou em um computador de bolso. Nessa perspectiva as escolas continuam a ser como eram, e a qualidade de ensino ficou estagnada ou em alguns casos veio a regredir. A realidade presenciada no Brasil é reflexo de um governo que desde sua origem deixa a área educacional em segundo plano.

A sociedade brasileira vive um dos piores momentos, onde o crime e a corrupção se fazem presentes. Um cidadão com acesso à educação de qualidade, posiciona-se de maneira crítica perante a uma situação, tendo assim a capacidade de escolher racionalmente o melhor caminho, podendo dessa formar crescer moralmente e eticamente.


A educação para si própria não consegue mudar a realidade brasileira, mas com a ajuda das pessoas essa transformação se faz possível. Cidadãos bem formados são a chave para o desenvolvimento social. É preciso priorizar a educação, trazendo mais qualidade para dentro do âmbito escolar. O governo deve direcionar investimentos para o setor e o Ministério da educação assegurar que os recursos estão chegando aos locais que mais necessitam.